5 melhores destinos para ir acompanhado em Mato Grosso

O Mato Grosso é uma das maiores regiões do país. Para ser preciso, é tão extenso que é administrativamente dividido em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, este último possui o pantanal mais próximo da fronteira com a Bolívia e o Paraguai.

Parte da planície montanhosa que atravessa o interior do Brasil é uma terra repleta de colinas, plantações, savanas abundantes e alguns dos melhores rios de pesca do mundo. É o terceiro maior estado do país e três dos principais ecossistemas do Brasil – Pantanal, Amazônia e Cerrado – se encontram dentro de suas fronteiras, sendo um destino incrível para visitar sozinho, mas também acompanhado.

Confira a seguir as atrações imperdíveis do Mato Grosso!
Pantanal
Em relação ao pantanal, é possível passar uma estadia nas pousadas em meio à floresta e entre as fazendas. Apesar de serem conhecidas como pousadas, estes locais são mini resorts com todos o conforto necessário, cujo preço inclui excursões, safaris 4 × 4, viagens de pesca, passeios a cavalo. As atividades e o preços normalmente variam de acordo com quanto tempo você fica na pousada.

Se você planeja visitar o pantanal de Mato Grosso com um baixo orçamento, não se preocupe. Muitas dessas pousadas oferecem acomodações em dormitórios ou estruturas semelhantes a bangalôs com enormes redes mosqueteiras e, portanto, com preços mais acessíveis.
Bonito
A outra atração principal do Mato Grosso é cidade Bonito. Aqui também você pode ver animais e participar de vários safáris. No entanto, a principal atividade desse destino é snorkeling nos rios. Diferentemente do pantanal, a água aqui é transparente e, acima de tudo, não é habitada por piranhas e outras espécies semelhantes.

Mais uma vez, no entanto, é necessário um esclarecimento. Antes de ir para Bonito, é recomendável perguntar como está a situação da água. Se choveu muito no dia anterior, o risco é que você não possa mergulhar com snorkel por causa da terra suspensa na água.

Mas em dias sem chuvas o lugar é sensacional: cavernas incríveis, água fresca e cristalina, onde você pode nadar em meio a peixes coloridos. O lugar é realmente encantador e merece uma visita!
Cuiabá
No interior do Brasil, imerso no estado de Mato Grosso, Cuiabá se destaca como uma joia, uma cidade moderna e funcional capaz de cultivar um vínculo estreito com a natureza e suas raízes. O rio Cuiabá atravessa toda a região, criando um cenário atrativo e encantador.

Se você procura relaxamento e tranquilidade, Cuiabá é a solução para você. Esta cidade o envolverá com o charme de sua natureza perturbadora e sua arquitetura intrigante. Esse destino é dividido em dois assentamentos: a parte antiga e Várzea Grande, onde o aeroporto está localizado.

Ao chegar, não deixe de fazer um passeio pela Praça da República, a principal da cidade e o ponto de partida para explorar o centro. A cidade reserva muitas atrações, como os surpreendentes museus temáticos. Entre eles, destaca-se o Museu Histórico de Mato Grosso, que conta a história e a incrível biodiversidade de uma região fascinante. Mas, também há o Museu Rondon, com vários testemunhos das tribos locais, e o Museu Morro da Caixa d’Água, localizado dentro de uma antiga cisterna, com exposições dedicadas ao tema da água.
Parque Nacional da Chapada dos Guimarães
A Chapada dos Guimarães é um centro de ecoturismo no Brasil que possui vários sítios arqueológicos e paleontológicos. O parque também possui nascentes, cachoeiras, áreas ambientais protegidas e trilhas para caminhadas.

Um dos destaques é o cartão postal local, a Cachoeira do Véu da Noiva. A água vem de uma floresta densa, mergulhando 282 pés (86 m) contra uma parede de granito. É lindo!
Serra do Roncador
Localizada no ponto mais central do Brasil, no meio-oeste do estado de Mato Grosso, a Serra do Roncador é uma imensa cordilheira formada por rochas plutônicas que se elevam para dividir as águas do rio Araguaia (o maior rio brasileiro da bacia amazônica) e o Rio das Mortes.


A região guarda seus mistérios e possui uma das partes menos povoadas e exploradas das selvas sul-americanas.

O nome Roncador deriva do fato de que, quando o vento passa pelas paredes de pedra à noite, produz um som baixo, semelhante ao ronco de uma pessoa adormecida. Entre seus mistérios está a Gruta dos Pezinhos, com entrada bloqueada por pedras.

Já na Lagoa Encantada, que fica em outra entrada da caverna e em um território indígena, apesar da grande quantidade de água, não há vida nela. Os índios nativos não entram na lagoa por medo da caverna, apenas o chefe tribal está autorizado a entrar, porque dizem que ela é habitada por seres desconhecidos.

Linhas Áreas e Operadoras